Pages Menu
TwitterFacebook
Categories Menu

Posted by in Especial | 0 comments

Artigo 3/5: Táticas, as escolhas certas para alcançar o seu público

Artigo 3/5: Táticas, as escolhas certas para alcançar o seu público

Com os objetivos bem definidos e o conteúdo produzido, agora é o momento de pensar como fazer o uso mais eficiente das ferramentas disponíveis

Por Patricia Damaceno

A tática remete quase sempre às ações bélicas, e no uso das ações de comunicação não é muito diferente. Afinal de contas, é a hora de posicionar os seus “soldados” da forma mais inteligente para que eles possam chegar até o outro lado, neste caso até o seu público. No Marketing de Valor, uma das prioridades é a escolha correta destes mecanismos, que traduzam os valores da sua marca, a fim de propiciar que a mensagem seja recebida plenamente pelo seu público-alvo, com um conteúdo relevante e que gere resultados reais para as empresas (como novos clientes, receita, brand equity), e não apenas resultados restritos à comunicação (como audiência, interação, curtidas). Portanto, além de produzir material de qualidade é preciso conhecer os canais e as ferramentas por onde esse conteúdo será distribuído, para que a sua ação obtenha resultados efetivos.

“A escolha das táticas tem de estar alinhada aos objetivos da empresa, e não o contrário”, explica André Rosa (foto abaixo), sócio da Tracto, consultoria responsável pelo Content Marketing Brasil 2015. Além disso, siga um calendário eficiente e mantenha a disciplina a fim de cumprir esses prazos, isso vai gerar o fluxo do seu conteúdo conforme o seu planejamento. E com o material base você consegue alimentar diversos canais, fragmentando em formatos e linguagens diversas o mesmo conteúdo. Conectar esses canais é uma alternativa para que a sua audiência tenha à frente um conteúdo dinâmico e que a convida a conhecer todos os meios onde a sua marca está presente.

Fuja de soluções mágicas

Uma das formas de definir como trabalhar o conteúdo produzido é a construção de Buyer Personas. Esse consumidor fictício será a sua referência para visualizar o que busca o seu público-alvo real. Com a realização de uma pesquisa bem elaborada e o auxílio de um profissional que saiba fazer as perguntas certas e enxergar as oportunidades, você pode chegar ao modelo ideal deste “personagem”. Uma construção que precisa ser permanente já que o movimento do mercado e do consumo jamais encerra.

“A voz que ouvimos todos os dias, em todas as reuniões, é a voz da empresa. Não ouvimos os clientes. Se você quer saber como impulsionar seu conteúdo, pergunte aos seus clientes”, esclarece a norte-americana Adele Revella (foto abaixo), especialista em Buyer Personas, que vem desenvolvendo estratégias de marketing baseadas no estudo dos públicos-alvo há mais de 25 anos e foi palestrante do Content Marketing Brasil 2015. Para complementar essa ação é importante entre outras coisas, consultar dados internos, mapear afinidades, usar ferramentas de monitoramento, ouvir o seu público interno e discutir com os gestores quais as necessidades da marca. “Inúmeras pesquisas já demonstraram que empresas que utilizam Buyer Personas são de duas a cinco vezes mais eficientes na entrega de seu conteúdo” destaca Revella.

A melhor ferramenta

É consenso que o ambiente digital é onde as pessoas, a cada dia, buscam não apenas entretenimento, mas também informação, e é ali que muitas marcas, das pequenas às grandes, têm investido pesado em divulgação. No Brasil, o anúncio digital (7%) ainda é menor que a publicidade na TV aberta e no impresso (13%). Mas isso deve mudar em breve, com a popularização da internet. Já nos EUA a propaganda virtual supera o impresso desde 2012, e para o próximo ano a previsão é que esse recurso deve dobrar em relação aquele despendido para o papel.

Mas para isso funcionar, é fundamental que as inúmeras ferramentas disponíveis sejam utilizadas com foco nos recursos e linguagens características de cada uma delas. Cada ferramenta possui seus próprios atributos e conhecer cada um deles faz toda a diferença. O e-mail marketing, por exemplo, pode às vezes ser visto como um meio ultrapassado, com muita oferta e se perdendo nas caixas de SPAMs, mas é comprovado que ele é muito eficiente quando o objetivo é gerar vendas e analisar resultados. Para isso é importante ter um mailing que conheça a empresa e que queira receber suas ofertas comerciais.

Quando pensamos em ferramentas não devemos nos limitar aos aplicativos. O evento presencial, por exemplo, ainda é uma excelente escolha, mesmo com uma geração muito voltada para o ambiente online. “Esses encontros, como workshops, palestras, cursos etc., geram uma relação efetiva do público com a marca. É por isso que essa tática figura como a mais eficiente em Content Marketing, tanto nos Estados Unidos quanto no Brasil”, ressalta André Rosa.

Já nas mídias sociais, entre outras questões, é preciso valorizar o diálogo que você estabelece com o consumidor. Dê atenção ao seu público, seja verdadeiro e útil com as informações que você presta. É desta forma que você conquista não apenas venda ou clientes, mas defensores da sua marca. Facebook, Twitter, Instagram, YouTube são canais já consagrados entre os usuários, e a cada dia pessoas se destacam, com milhares de seguidores e curtidas, tornando-se influenciadores. Algumas marcas recorrem a esses nomes quando querem divulgar algum produto ou serviço. E ficar atento às suas linguagens e ao conteúdo que divulgam também é uma forma de conhecer qual o melhor caminho a seguir, na hora de optar por este ou aquele aplicativo num mar de tantas opções.

 

Está gostando da Revista Live?

Então assine nosso conteúdo e receba por e-mail nossas atualizações.

Assinatura concluída com sucesso!

Post a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This