Pages Menu
TwitterFacebook
Categories Menu

Posted by in Especial | 0 comments

Artigo 1/5: O Marketing de Valor na estratégia para alcançar objetivos

Artigo 1/5: O Marketing de Valor na estratégia para alcançar objetivos


Por Ariel Rossi Griffante

Tudo começa com ter (ou desenvolver) a clareza sobre duas premissas fundamentais:

1) Por que seu negócio existe? Quais seus valores, no que você acredita que o levam a oferecer determinado produto ou serviço?

2) Quais seus objetivos: o que você quer, aonde quer chegar e a quem quer alcançar com seu empreendimento? Estratégia é a ponte entre essas respostas. E o Marketing de Valor é um método para se traçar essa estratégia – fazendo a costura entre valores, produto e relação com cliente – que tem como propósito gerar resultados por meio de conteúdo relevante.

“Se você não souber quais são seus objetivos, não poderá fazer nenhuma escolha”, sintetiza o consultor holandês Bert van Loon (foto acima), um dos debatedores do Content Marketing Brasil 2015, realizado em novembro. “Defina objetivos e, a partir daí, comece a analisar oportunidades”, recomenda, acrescentando a importância de o compromisso ser compartilhado pela organização inteira.

Para a estratégia ter efetividade, portanto, é imprescindível estar posto o que é entendido e esperado como resultado.

“É o ponto de partida de qualquer decisão estratégica. Esse posicionamento vai depender essencialmente dos seus objetivos”, diz o consultor da Tracto, de São Paulo, André Rosa (foto acima).

Diferenciando meios de fins

Uma vez que o objetivo esteja definido e conhecido, uma boa estratégia pode evitar a confusão entre meios e fins. Por exemplo: ter vários contatos, curtidas e visualizações em uma campanha de marketing digital não deve ser entendido como resultado efetivo da comunicação, mas como intermédios de criação de audiência e de vínculo com potenciais clientes – visando conquistá-los como clientes/parceiros. “A ferramenta é apenas um meio. Pode-se usar a tecnologia depois de ter um conceito, com criatividade para atrair e converter clientes”, destaca Bert van Loon.

Isso estabelecido, constitui-se a seguinte cadeia estratégica:

Objetivos – ambiente – conteúdo – ferramentas – métrica (volta para objetivos)

Definidos objetivos e os ambientes de atuação, segue-se a produção de conteúdo dirigido, a distribuição pelos diferentes canais (ferramentas), e o monitoramento da audiência. Esta medição vai subsidiar a reavaliação da cadeia, de acordo com uma das máximas do content marketing: “Seja teimoso em relação a suas metas e flexível em relação a seus métodos”.

Caçador ou fazendeiro
A clareza estratégica é necessária para direcionar as ações a partir dos objetivos. Pode-se optar por uma postura, entre duas, ou pela combinação delas: a do caçador, pautada por retornos imediatos, ou a do fazendeiro, que cultiva o relacionamento pela entrega de conteúdo até colher resultado.

“Não tem um momento para uma ou outra. Depende do perfil e objetivos da empresa”, pontua Cassio Politi (foto acima), da brasileira Tracto.

Para o dinamarquês Joakim Ditlev (foto abaixo), também palestrante do CMBrasil, a empresa precisa conhecer seus processos internos e clientes para desenvolver uma estratégia com tática específica.

 

“Você aprende conforme executa. Não é necessário um grande orçamento para produzir para todos os canais, nem uma estratégia detalhada de dois anos. Comece com projeto piloto e veja o que acontece”, ensina.

 

Está gostando da Revista Live?

Então assine nosso conteúdo e receba por e-mail nossas atualizações.

Assinatura concluída com sucesso!

Post a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This